Filme – Espelho, espelho meu

Branca de Neve é a princesa mais “popular” do momento. Além de ser a personagem principal da série Once Upon a time, pelo menos dois filmes foram feitos inspirados por ela. ´Espelho, espelho meu´ (Mirror Mirror) é um deles.

O filme mostra a história, focando um pouco mais na vilã (a Rainha Má), exibindo também lados diferentes dos personagens. A Rainha Má se casa com o rei (um introdução feita com bonecos marionete – que ficou bem legal), cria Branca de Neve trancada no palácio, come se a menina fosse surtada, e está quase falindo o reino ameaçado por uma fera com suas extravagâncias. A solução para a rainha é se casar com um nobre rico! E uma das poucas possibilidades é um velho barão – até aparecer um príncipe rico, lindo e praticamente nú no palácio. O único problema é que o príncipe está apaixonado por ninguém menos que a Branca de Neve.

Julia Roberts como Rainha Má ficou divertida – não muito antipática – e conseguiu não ser cansativa. Lilly Collins é sem graça, e uma das mais fracas no filme (não que ela seja ruim, mas ela foi bem ofuscada pelos seus colegas de elenco). Eu adorei os anões, ficarem bem legais, mesmo com as diferenças gritantes entre esses e os personagens clássicos. Adorei como os colocaram como ladrões/lutadores, com um “quê” de circo (as pernas extensíveis ficaram geniais). Lembrem-se de ficar depois do The End para ver umas imagens bem legais que mostram o que aconteceu com os anões.

As roupas são bem exageradas, mas só não gostei do vestido/embrulho de presente final da Branca de Neve (os outros figurinos combinam bem – incluindo a referência a Alice no País das Maravilhas, no baile a fantasia). Teve um momento com maquiagens e roupas BEM exageradas, que lembram um pouco o mundo da Capital de Jogos Vorazes . Só achei que a rainha e a Branca de Neve mereciam uma maquiagem melhorzinha – faltou uns batons mais vermelhos/vivos.

O filme é cheio de clichês, alguns absurdos e situações inusitadas, que na pior das hipóteses, tornam o filme mais engraçado. É inevitável: você ri nos momentos mais sérios (supostamente) e principalmente dos momentos mais patéticos (e olha que tem muitos momentos patéticos no filme, incluindo a dança meio Bollywoodiana nos créditos).

Para quem busca uma comédia para passar o tempo, ´Espelho, espelho meu´ é uma boa opção, mesmo não sendo o melhor filme do ano.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s