Filme: Amizade Colorida

Semana passada fui ao cinema com o namorado para assistir ao filme Amizade Colorida. O filme conta a história de um designer (Justin Timberlake) que é convidado para se mudar para Nova York, com o fim de trabalhar em uma grande revista (GQ). Logo quando em NY, ele conhece a tutora de carreiras interpretada por Mila Kunis. Ambos acabaram de sair de um relacionamento e não querem entrar em outro.

Mesmo a princípio tendo uma relação estritamente profissional, ambos se tornam amigos (principalmente pelo fato de o personagem de Justin Timberlake não conhecer muitas pessoas em NY). Por estarem em abstinência de sexo e por serem amigos, os dois decidem se tornar amigos com benefícios (Friends with Benefits, por sinal, é o nome do filme em inglês). A sinceridade no relacionamento dos dois com certeza rende grandes risadas… o personagem de Justin tem uma preferência por fazer sexo com meia (até no chuveiro), gosta de Harry Potter, enquanto a Mila Kunis é filha de uma mãe bêbada, guarda bananas na geladeira e é bem sarcástica.

Diferentemente de outros filmes do estilo “Comédia Romântica”, o lado comédia da história não é forçado (normalmente eles colocam um daqueles atores que supostamente seriam engraçados, tipo Paul Rudd ou Will Farrel – que na minha opinião são péssimos – para tornar o filme mais engraçado). Ri muito da relação bem-humorada entre a personagem da Mila Kunis e do Justin Timberlake, principalmente da Mila Kunis. Não sei se o casal daria certo na vida real, mas a química que os dois mostraram no filme tornou a história mais interessante e convincente.

Só achei que o final do filme seria diferente, uma vez que ao longo da história, a mãe não lembra quem é o pai da personagem da Mila Kunis, mas dá dicas que ele era estrangeiro ou viajava muito e o pai do Justin se apaixonou por uma mulher enquanto estava na marinha – achei que no final seria revelado que os dois eram irmãos (mas aí seria mais drama que comédia romântica, então passou batido).

Gostei bastante do filme, me fez lembrar as comédias românticas do final da década de 90 (meus favoritos normalmente tinham ou Freddie Prinze Jr ou Julia Stiles), daquelas que você pode assistir mil vezes e não se cansa – muito mais interessante que muitas das comédias românticas atuais, que eu assisto uma única vez e só consigo pensar que perdi meu tempo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s