Filme: Neverland

O canal SyFy há alguns anos, decidiu fazer especiais de fim de ano baseando-se em clássicos da literatura infantil e do cinema. Após fazer uma adaptação de O Mágico de Oz (Tin Man) e Alice no País das Maravilhas (Alice), esse ano foi a vez da história de Peter Pan ganhar um especial.

Neverland conta a história do garoto Peter, antes de virar o famoso Peter Pan que conhecemos – descobrimos como ele foi parar em Neverland, como Hook virou seu inimigo mortal, o início de sua amizade com Tigrinha e outras coisas mais.

Tudo começa com a apresentação do portal que leva a Neverland, um globo mágico, guardado por muitos séculos. E em Londres, um grupo de meninos ladrões – incluindo Peter – e seu tutor (que mais tarde descobrimos ser James Hook, o capitão do Jolly Roger) são transportados a Neverland após descobrirem o globo em uma loja de jóias. A partir disso, começa a aventura na Terra do Nunca, para descobrir como Peter e os seus amigos (que são os meninos perdidos) podem voltar para Londres, mesmo com piratas, índios, fadas e um mundo totalmente novo.

A idéia de fazer uma prequel (contar o que aconteceu antes da história que conhecemos) foi algo bem interessante. No entanto, Neverland é uma produção que misturou muitos os sentimentos e o foco da história, sem me convencer de que o filme estava contanto a história do Peter Pan que estou acostumada. Ao mesmo tempo em que foca num lado adulto quando trata dos piratas, da relação dramática entre Hook e Peter, a história rapidamente muda para o lado mais inocente dos índios e dos meninos perdidos, mas ainda assim com muita seriedade e climas mais pesados. Essa história não me dá vontade de visitar Neverland, não tem a mesma empolgação. Queria um lado mais bobo, mais brincalhão, mais Peter Pan (principalmente nas lutas), afinal Peter Pan é uma história infantil que eu acho bem divertida… Só na última cena que eu me conectei mais com a história, quando Peter descobre que está sem a sombra, o resto ficou deslocado.

O elenco é bem legal. Os que eu mais gostei foram os meninos perdidos, ficaram perfeitos! O Hook também ficou interessante com aquela coisa meio pai/meio vilão.. E a Tigrinha é tão feinha, coitada… Assim a Wendy nem precisaria ter ciúmes, né? O ator que fez o Peter é o piorzinho, mas ele não é ruim – na verdade ficou até bem caricato… e não achei que a voz da Keira Knightley combinou com a Tinker Bell que eles escolherem. Ahn, também achei legal que tem um rosto conhecido para os fãs de Peter Pan nessa história:

Assim que o vi pela primeira vez, pensei: ele já fez o Smee antes! Só não lembrava onde, mas já descobri: ele é o Smee em Hook – com o Robin Willians.

E os efeitos especiais são fraquiiiinhos! Dá para ver claramente que a maioria da série foi filmada em tela verde… só gostei dos crocodilos – ficaram assustadores – mas ainda assim prefiro a versão verde que dança na água da animação da Disney!

Acho que esse filme pode ser interessante para quem gosta MUITO dos filmes de Peter Pan como uma sugestão interessante sobre como tudo começou, mas ao mesmo tempo, deve decepcionar a maioria pelo roteiro dramático e fraco, efeitos especiais mal feitos…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s