Filme – Millenium: Os Homens que não amavam as mulheres

O blog ficou meio abandonado esses dias, mas não foi de propósito… Pelo menos consegui terminar as aulas de legislação! Tirar carteira de motorista está cada vez mais complicado. Acho que agora eu consigo continuar com os posts (tem TANTA coisa para postar) =)

Finalmente consegui assistir ao filme Millenium: Os Homens que não amavam as mulheres (The Girl with the dragon tattoo) – ainda não li o livro que inspirou o filme nem vi a versão sueca do filme (que foi exibida bem antes da versão americana).

O filme conta a história de um jornalista Mikael (Daniel Craig, de 007 Cassino Royale), que assiste sua carreira decaindo por causa de um processo feito por um rico empresário – que foi denunciado por Mikael em uma de suas reportagens investigativas. E através de um dossiê feito pela investigadora particular Lisbeth, ele é contratado por um rico empresário para escrever sua biografia ao mesmo tempo em que investiga o desaparecimento de sua sobrinha décadas antes.

Ao revirar novamente os acontecimentos do dia do desaparecimento de Harriet (a sobrinha desaparecida), Mikael descobre uma possível ligação entre o desaparecimento e um suposto assassino em série. Com a ajuda de Lisbeth – uma garota um pouco diferente e bem perturbada (e que não aceita desaforos) -, o jornalista tenta descobrir mais informações sobre a família do empresário que o contratou e a relação da família com crimes contra mulheres, baseados em passagens da Bíblia. E quanto mais as peças do quebra-cabeça se encaixam, maior o risco de vida de Mikael – que perde o gato, leva um tiro de raspão e até fica frente a frente com um criminoso que não ama muito as mulheres.

Mesmo tendo o filme me deixado um pouco confusa e desanimada no princípio (sem entender o propósito de algumas cenas), gostei da maneira como eles montaram a história e mostraram como cada detalhe do filme estava ligado a um acontecimento mais do final da história. O filme é um suspense bem inteligente e consegue prender o espectador do começo ao fim (principalmente no fim) sem precisar apelar para violência excessiva ou nudez – algumas cenas assustam sim, mas esperava cenas bem mais fortes do que as que eu vi, considerando o conteúdo do filme e o resumo que li do mesmo (devo admitir que fiquei bem feliz de não ter que ver algumas cenas com mais detalhes).

Também achei o elenco muito interessante, principalmente a Lisbeth (Rooney Mara), mas o que mais gostei foi que a história contada tinha um cenário bem diferente de outros filmes de Hollywood: a Suécia.

Espero que os produtores do filme invistam na continuação dessa adaptação – a série é uma triologia (tanto de livros quanto dos filmes suecos), porque eu mal posso esperar para ver o que Lisbeth e Mikael podem enfrentar em seguida.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Filme – Millenium: Os Homens que não amavam as mulheres

  1. Esse filme é realmente muito bom! Quando você tiver a oportunidade, assista ao sueco – além de ser ótimo, acho que os personagens são mais fiéis aos descritos nos livros.
    Os outros dois livros da trilogia também são muito bons, mas não tanto quanto o primeiro… :/ sabia que ao invés de uma trilogia, seriam sete livros? É uma pena o escritor ter morrido e não ter visto o sucesso que os livros, e agora os filmes, fizeram!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s