Filme – Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises)

Filmes de Super Heróis sempre me deixam animada. Com o filme The Dark Knight Rises, terceiro e (provavelmente) último dessa nova franquia do Batman não poderia ser diferente. Essa trilogia elevou e muito o nível dos filmes de super-heróis. (Contém spoilers).

O filme nos leva à Gotham de 8 anos após o primeiro filme. Gotham está em uma fase mais pacífica, Batman fugi/se aposentou e Bruce Wayne se exilou em sua mansão, dentre outros fatos. Só que tudo está prestes a mudar, com uma conspiração contra a empresa Wayne, uma nova ameaça – Bane – e até o comissário Gordon acaba ferido. Batman deve voltar e tentar acabar com a ameaça de uma explosão nuclear que pode acabar com toda Gotham e que está relacionada a Liga das Sombras/Bane.

Essa trilogia se esforçou muito para criar uma Gotham real, sem as mutações dos quadrinhos, cenas improváveis. Por isso, a mulher-gato ganhou um par de óculos de visão noturna sem o chicote e sem os olhos de gato, Bane não tem em seu sangue o produto tóxico – a máscara fornece anestesia e é um recurso para sua sobrevivência. Pelo menos, em uma reviravolta bem feita, Bane continua sendo um capanga – ele nunca foi vilão principal – e ele não é o filho de Ra’s Al Ghul (o que ficaria bem errado em relação a história original). Quem é a filha de Ra´s Al Ghul é a Thalia, que revela ser a principal vilã do filme e acaba morrendo no final – pelo menos, segundo os quadrinhos e desenhos, ela é imortal (como o pai).  E eu também senti muita falta de mais vilões como o Charada e o Pinguim (dava para incluí-los na história, e seria muito bom se isso acontece).

O elenco não desapontou, com grandes nomes (e pequenas participações de rostos conhecidos – acredito que alguns só entraram para ter o nome dos créditos do Batman!). Christian Bale mais uma vez equilibra perfeitamente o lado esnobe de Bruce Wayne e o justiceiro Batman. Bane ficou ótimo – mas eu sinceramente o imaginava menos esperto/inteligente. Joseph Gordon Levitt fez o detetive/policial Blake tão bem e me convenceu bem de seu senso de justiça, que não foi tão surpreendentemente quando revelaram que o nome do meio dele era Robin  e que ele com certeza assumiria o papel de garoto prodígio. E Anne Hathway ficou linda de Mulher Gato e não desapontou (só faltou mesmo o clássico chicote). Sem contar Michael Caine, Morgan Freeman e Gary Oldman reprisando seus papéis impecavelmente.

O filme é bom, não tem como negar, mas não é o meu favorito da trilogia e esperava um encerramento mais impactante (a não ser que não seja o encerramento)… resta, por isso, saber o que deve acontecer com os filmes do herói em seguida: será feito um filme do Robin, teremos o filme da Liga da Justiça ou seremos apresentados um novo recomeço/novos filmes ou séries do Batman? Eu torço pelo filme da Liga da Justiça, com Christian Bale, Joseph Gordon Levitt, Ryan Reynolds e Henry Cavill! Seria LINDO!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s